Официален блог на WebEKM EKM очаквайте сайта онлайн скоро.

Download Free Templates http://bigtheme.net/ free full Wordpress, Joomla, Mgento - premium themes.

Imprimir

Projetos de Pesquisa

LINHA DE PESQUISA: LINGUAGEM, IDENTIDADE E CULTURA DA/NA AMAZÔNIA

 

“ACADÊMIA DO PEIXE FRITO” E NEGRITUDE NO NORTE DO BRASIL

Coordenador: Paulo Nunes

 Visa pesquisar um grupo lítero cultural com inserções importantes no pensamento republicano brasileiro, a partir da vivência na Amazônia paraense. Trata-se da "Acadêmia Peixe-Frito", uma associação formada por cerca de 13 intelectuais, em sua maioria negros e autodidatas, que interfere no pensamento político, cultural e social da Belém da primeira metade do século XX, mais precisamente nos anos 30. O grupo, liderado pelo poeta e jornalista Bruno de Menezes Costa, auxilia, no sentido de instaurar a modernidade literária e a defesa da negritude no Norte do Brasil. Os "acadêmicos" faziam uma espécie de oposição a intelectuais pequeno-burgueses que se reuniam, à moda parisiense, nos cafés nobres da cidade. Os integrantes da 'Academia' escolheram como espaço de encontro as barracas da feira do Ver-o-Peso, discussão "regada" pela cachaça e pelo peixe-frito. O grupo deixou uma vasta obra literária, compostas por poemas, romances, contos, crônicas, textos jornalísticos, que contribuiu para sedimentar um olhar sobre a cultura amazônica, e sua relação com nacional e o universal, a partir da rebeldia de intelectuais da periferia de Belém.

 

 O SINCRETISMO RELIGIOSO E LITERALIDADE NOS PONTOS RITUAIS DA UMBANDA

Coordenador: José Guilherme Castro

Visa analisar as letras dos pontos rituais da religião afro-brasileira,verificando:a persuasão presente nas mensagens dessas categorias, dirigidas a um ouvinte/leitor. Neste caso, tenciona-se destacar não somente a temática dos textos, mas também a relação dos assuntos com personagens/herois da História, além de enfatizar a importância dos recursos estilísticos nestes textos.

  

FESTA, ESPAÇO E CULTURA: SABERES, PRÁTICAS E REPRESENTAÇÕES NAS/DAS MANIFESTAÇÕES CULTURAIS DA AMAZÔNIA PARAENSE

Coordenador: Edgar Chagas

Este projeto de pesquisa se propõe a cartografar a paisagem cultural da Amazônia paraense a partir de um processo de interação entre saberes e fazeres no contexto de (re)produção e r-existência de um espaço vivido e experienciado à partir de suas manifestações culturais praticadas por diferentes atores e grupos sociais. Dedica-se ao estudo e compreensão das diferentes formas de expressão humana que ao longo do tempo se estabeleceram enquanto (re)produtoras de significados e arranjos sociais específicos, estabelecidos pelos diferentes agrupamentos humanos (ribeirinhos, quilombolas, pescadores, além de citadinos) nos diferentes lugares da região. Visa dialogar com os diversos campos do conhecimento (acadêmico e não-acadêmico) afim de se colaborar na produção de conhecimento em relação aos domínios empíricos pesquisados. Sua especificidade está ancorada na busca de compreensão dos fenômenos sociais que dão sentido às manifestações culturais no contexto de sua elaboração no tempo e no espaço, bem como nos critérios de subjetivação e percepção diante os processos que ilustram a formação de territorialidades, identidades sociais e lugaridades (condição de produção de sentido de lugar), dinamizados por códigos de sociabilidades que se estabelecem na comunicação, nas corporeidades e nos objetos materiais produzidos como fundamento e meio de produção de sentidos em relação ao espaço simbólico e materialmente elaborado pelo cotidiano das populações locais.

  

GRUPOS VIVENCIAIS E VIDA EM SOCIEDADE: UMA INTERVENÇÃO INTERDISCIPLINAR

Coordenadora: Rosângela Araújo Darwich

Ao longo da ontogênese, habilidades sociais, como assertividade, empatia e resolução de problemas, constituem fatores de proteção, facilitadores da superação e prevenção de conflitos pessoais e interpessoais, mesmo porque fundamentais para a contrução de postura resiliente. Por meio dessas habilidades básicas, o contato com o outro ocorre de maneira não coercitiva, o que implica uma convivência harmônica tanto em nível familiar, quanto comunitário. Por outro lado, a resiliência é fundamental para a adaptação positiva diante de adversidades. Assim, a formação pessoal reflete contextos mais amplos e os modifica, aprimorando a vida em sociedade. Este estudo objetiva promover e avaliar a construção de repertórios de habilidades sociais e de resiliência em contexto de interação em grupos vivenciais compostos por estudantes de escolas públicas e da Universidade da Amanzônia (UNAMA), com a formação de grupos paralelos de pais e de professores, de acordo com a demanda de cada local. A implementação do atendimento grupal será realizada nos moldes de uma pesquisa-ação, enquanto tentativa continuada e sistemática de aprimorar a prática, favorecendo a construção simultânea de conhecimento científico, de atividades de ensino e de disponibilização de serviços à comunidade. A avaliação e o aperfeiçoamento dos procedimentos adotados serão realizados por uma equipe interdisciplinar, composta por docentes e discentes dos cursos de Psicologia e Serviço Social da UNAMA. Cada grupo vivencial deverá ser composto por uma média de dez participantes, com cerca de oito encontros semanais. Espera-se fornecer, à comunidade, oportunidade de revisão e construção de repertório comportamental, e, aos discentes da UNAMA engajados no projeto, o contato com a prática de elaboração científica e de trabalho com grupos. A realização de tais ações de responsabilidade social e ambiental sustenta a construção de tecnologia interventiva continuamente revista e, assim, otimizada à população regional.

  

ARTE CONTEMPORÂNEA NOS ACERVOS DOS MUSEUS PARAENSES 1980-2016

Coordenadores: Mariano Klautau e Jorge Eiró

O projeto ARTE CONTEMPORÂNEA NOS ACERVOS E MUSEUS PARAENSES: 1980-2016 propõe fazer um levantamento dos principais acervos museológicos de arte contemporânea instituídos na cidade de Belém do Pará desde o início da década de 1980 até meados dos anos 2010. Para isso será necessário pesquisar o contexto cultural em que os acervos foram formados, com o intuito de investigar a importância que assumiram no desenvolvimento artístico do Pará e como estabeleceram interfaces que proporcionaram o diálogo da produção do Estado com o território nacional. Nesse sentido, serão investigados os elementos que constituem a identidade de cada acervo, tais como: os objetivos que levaram as instituições a constituírem acervos de arte contemporânea, os artistas integrantes dos acervos, as obras adquiridas e doadas e os princípios norteadores da constituição do acervo de cada museu. Esses elementos nos permitirão investigar o perfil de cada coleção, assim como seu potencial para estabelecer uma reflexão sobre as representações da arte contemporânea no Pará. Portanto, o foco do projeto será pesquisar as identidades dos acervos e coleções de arte contemporânea nos museus paraenses, observando a função que desempenham enquanto representações da produção de arte que se encontra sob a guarda das instituições de caráter museológico. Serão pesquisados os acervos de cinco instituições, sendo que o presente projeto, previsto para dois anos, no primeiro período terá como objeto o acervo de três instituições: Museu Casa das Onze Janelas, Museu da Universidade Federal do Pará -MUFPA e Casa da Memória da Universidade da Amazônia. No segundo ano, haverá um desdobramento do que foi desenvolvido no ano anterior, quando se pesquisará os acervos do Museu de Arte de Belém-MABE e Museu de Arte Brasil Estados Unidos – MABEU.

  

VARIAÇÃO LINGUÍSTICA URBANA NA REGIÃO NORTE VALUNORTE

Coordenadoras: Maria do Perpetuo Socorro Cardoso e Lucilinda Teixeira

O objetivo deste projeto é elaborar um Banco de Dados – corpus – equilibrado e representativo do português do Brasil usado em Belém. Por equilibrado, entende-se composto de textos de situações de uso oral. Como representativo, entende-se composto de textos representativos de vários tipos diferenciados de situações de uso de língua oral. Um objetivo relacionado é a proposta de partição de gêneros de linguagem oral, com grupos mais abrangentes e mais específicos, levando em conta, entre outros critérios, a formalidade da situação, a intimidade e a hierarquia dos participantes e as particularidades da situação. Pretende-se também etiquetar os textos, de forma que possam ser usados para pesquisa Linguística. OBJETIVO GERAL: • Instalar um BANCO DE DADOS LINGUÍSTICOS INFORMATIZADO, a partir da documentação da fala de sujeitos residentes em cinco áreas urbanas linguisticamente representativas e posicionadas, geograficamente, na cidade de Belém, capital do estado do Pará OBJETIVOS ESPECÍFICOS: • Sistematizar os dado sem função da maior freqüência, conforme os aspectos fonético-fonológicos, morfossintáticos e semânticos. • Documentar as ocorrências para alimentar o Banco de Dados. • Constituir o Banco de Dados. • Descrever os contextos de uso urbano do português falado em 5 (cinco) bairros de Belém. • Analisar quantiqualitativamente o corpus. Este projeto pretende ajudar a elaborar um corpus significativo de língua oral do português do Brasil, em especial do estado da capital do estado do Pará.

 

LINHA DE PESQUISA: SOCIEDADE, REPRESENTAÇÃO E TECNOLOGIAS

 

FIGURAÇÕES DA VULNERABILIDADE: LINGUAGENS DO SOFRIMENTO, POLÍTICAS DO COMUM

Coordenador: Leandro Lage

O projeto de pesquisa pretende investigar figurações contemporâneas da vulnerabilidade em narrativas, imagens e testemunhos à luz de diferentes abordagens políticas que problematizam a construção do comum, da igualdade e da diferença (J. Rancière; M. Hardt; A. Negri; P. P. Pelbart), que investigam os referenciais éticos e morais de apelos solidários e de conflitos em torno da estima social (L. Chouliaraki; A. Honneth), e que se ocupam das injunções biopolíticas das potências da vida e dos mecanismos de regulação da comoção (M. Foucault; G. Agamben; J. Butler). O objetivo da pesquisa é compreender modos de inscrição e identificação dos sujeitos vulneráveis, estratégias de regulação simbólica da compaixão e da piedade, modos de subjetivação e formas de encenar o sofrimento e a vulnerabilidade dos indivíduos. Busca-se verificar, nessas narrativas, imagens e testemunhos que compõem essas linguagens do sofrimento, modos de construção da solidariedade e possibilidades de (re)configuração do comum. O pano de fundo dessas análises é, por um lado, a preocupação política com as formas de encenação da igualdade e do comum da comunidade subjacentes às linguagens e figurações que se ocupam da vulnerabilidade dos sujeitos; e, por outro lado, a reflexão sobre os processos de identificação e referenciais valorativos intrínsecos aos regimes estéticos e discursivos marcados pela instrumentalização do outro.

  

AGÊNCIAS DIGITAIS NA AMAZÔNIA REAL: A INOVAÇÃO DAS PRÁTICAS DE COMUNICAÇÃO NA PUBLICIDADE PARAENSE

Coordenadora: Lucilinda Teixeira

Este projeto tem por objetivo identificar e analisar o mercado das agências de propaganda e publicidade paraense e sua produção em diferentes formatos de comunicação, particularmente no compartilhamento da inovação para promoção de serviços e produtos das organizações empresariais no Estado do Pará (Amazônia).Teoricamente, essa pesquisa, é respalda em um referencial teórico-metodológico, que reunirá autores e conceitos que permitirão maior entendimento dos discursos e da relação de poder dos grupos sociais pesquisados (lideranças empresariais, agências online e publicitários. Do mesmo modo, observar-se a o compartilhamento e utilização desses discursos pelas organizações empresariais em seus respectivos mercados. Espera-se ainda que esta formação seja estruturada com base ecológica, econômica, social e política para que de fato, na analise dos profissionais publicitários, além da propaganda possa juntamente com as organizações empresarias promover negócios com práticas éticas e sustentáveis.

  

CAPITAL SOCIAL E CULTURAL NO CONTEXTO MIDIÁTICO CONTEMPORÂNEO

Coordenadores: Analaura Corradi e Luiza Elayne

Os campos educativos e se trabalho têm sido as áreas mais impactantes pelas mudanças e necessidades de continua capacitação apontadas pelo alternativo paradigma denominado “Novas Ordem Tecnológica” que vem reconfigurado aspectos comportamentais, de mercado, politicas e socioculturais e econômicos. Desta forma, nos ambientes contemporâneos visa estudar como essa Nova Ordem Tecnológica se desenvolve abordando os conceitos de cibercultura, de redes sociais e a relação com as mídias digitais na formação de um capital social e capital cultural. A pesquisa pretende compreender como se articulam a sociabilidade, as formas estruturantes/culturais e sociais dispostas no cotidiano e a formação de capital social e cultural. Tem –se como objeto inicial delinear os conceitos de capital social e cultural na sociabilidade e empregabilidade.

Onlain bookmaker bet365.com - the best bokie